NÃO SEM ANTES... E ORAÇÕES REDUZIDAS

 

--- Tenho três dúvidas sobre o nexo “não sem antes que”.  (1) A oração subordinada adverbial que introduz é temporal ou final ou consecutiva?  (2) É aceitável que um verbo no futuro de conjuntivo [futuro do subjuntivo] siga este nexo, como no exemplo nº 2 abaixo? (3) Qual seria um sinônimo de “não sem antes que”?
1. Tu sempre passas o hotel das luzes acesas, não sem antes que o porteiro te saúde, chamando-te de Elias.
2. Tu sempre vais passar o hotel das luzes acesas, não sem antes que o porteiro te saudar, chamando-te de Elias.

É possível construir duas frases sintaticamente corretas para exprimir o fato de que “sempre que passas o porteiro te saúda”:

1) Tu sempre passas o hotel das luzes acesas, não sem antes que o porteiro te saúde, chamando-te de Elias. 
[A oração subordinada é desenvolvida.]

2) Tu sempre vais passar o hotel das luzes acesas, não sem antes o porteiro te saudar, chamando-te de Elias.
[Aqui a oração é reduzida de infinitivo, o que resulta na eliminação da conjunção que.]

NÃO SEM ANTES QUE não configura locução conjuntiva – esta seria apenas “sem que” precedida de uma negativa e com a inserção do advérbio “antes”, tanto que podemos ter o seguinte desdobramento, com a negativa na 1ª oração: Tu não passas sem que o porteiro te saúde. Aliás, é esta forma [não ... sem que] mais usual na língua portuguesa, aquela que soa mais espontânea. 
SEM QUE pode ser conjunção ou locução conjuntiva condicional, temporal, consecutiva ou concessiva. Pelo exemplo clássico, Não irei sem que ela chegue, que equivale a Não irei antes que ela chegue, deduz-se que a frase em discussão é temporal, o que se confirma com a substituição de não sem antes que por outras expressões de tempo: Tu sempre passas o hotel, quando então/momento em que o porteiro te saúda.
Por outro lado, parece também condicional, pois quando se troca sem que por a menos que vê-se uma possibilidade disso: Não passas a menos que o porteiro te saúde. Esta seria outra opção para o caso, porém ela transmite um sentido um pouco diferente – não é o sinônimo desejado pelo consulente, que realmente não existe.
Oração reduzida de infinitivo
Ainda quanto à frase 2 da consulta, devo esclarecer um pormenor sobre o verbo: aí não se trata de "futuro de conjuntivo/subjuntivo" mas de infinitivo, que nos verbos regulares tem conjugação igual, confundindo-nos quanto à sua classificação. Lembro que o infinitivo na língua portuguesa pode ou não flexionar de acordo com o sujeito. Vejamos outros exemplos de oração reduzida de infinitivo:
Sem sair de casa há dias, Elias acabou adoecendo.
Sem fazeres os deveres, nada de cinema pra ti.
Sem estarmos com a casa arrumada, não faremos o piquenique.
Não vamos ao parque antes de termos a casa pronta.
Você só pode sair depois de fazer os deveres.
Ao discursar, os políticos assumem um outro tom de voz.
Ao entrar no recinto, as belas garotas deixaram-nos embasbacados.

Maria Tereza de Queiroz Piacentini - Diretora do Instituto Euclides da Cunha e autora dos livros "Só Vírgula", "Só Palavras Compostas" e "Língua Brasil - Crase, pronomes & curiosidades" - www.linguabrasil.com.br

 
0 Comentários