INFINITIVO E SUBJUNTIVO – DIFERENÇAS

 

--- Gostaria de saber, ao ler um texto, discriminar entre a utilização de um infinitivo pessoal e o modo do subjuntivo. Fernando Cunha

O problema é distinguir o infinitivo pessoal do tempo futuro do subjuntivo quando se usam verbos regulares, pois nesses dois casos a conjugação é idêntica: amar, amares, amar, amarmos, amarem, por exemplo, serve tanto à conjugação do infinitivo quanto do subjuntivo futuro. Então, a maneira prática de distinguir um de outro é reconhecer, no período, a preposição (ligada ao infinitivo) e a conjunção (ligada ao subjuntivo).

O INFINITIVO PESSOAL é usado no que se denomina de “oração subordinada reduzida de infinitivo”. Caracteriza-se por não exprimir sozinho nem o tempo nem o modo – o valor temporal e modal depende do contexto. Observar as preposições:

1. Deram um telefonema para convidar os amigos...
2. Saiu antes de faltar um minuto.
3. Mesmo sem ser conveniente, ele vai dar o troco.
4. Ao estar com D. Diva, dê a ela minhas lembranças.

O FUTURO DO SUBJUNTIVO marca a eventualidade no futuro; é usado sobretudo em orações subordinadas adverbiais condicionais e temporais, neste caso com as conjunções se e quando:

1. Só irei se ela me convidar.
2. Sairei quando faltar um minuto.
3. Se for conveniente, ele dará o troco.
4. Quando estiver com D. Diva, dê a ela minhas lembranças.

Vimos, em primeiro lugar, exemplos de orações reduzidas (de infinitivo) e, em contraposição a elas, orações desenvolvidas (adverbiais). Em 1 e 2, usamos verbos regulares. Em 3 e 4, verbos irregulares, com os quais constatar a diferença é mais fácil, já que sua conjugação no futuro difere bastante da do infinitivo pessoal.

Para ilustrar melhor a diferença entre oração reduzida de infinitivo e oração desenvolvida com o uso do subjuntivo em geral (presente, pretérito, futuro), vamos fazer uma equivalência usando apenas verbos irregulares:

Para manter a forma, você deve nadar. = Para que você mantenha a forma, deve nadar.
Verifique os dados antes de eu ir lá. = Verifique os dados antes que eulá.
Sem ele saber disso, joguei os papéis fora. = Sem que ele soubesse disso, joguei os papéis fora.
Vão fechar o contrato somente depois de dispor(em) de verba. = Vão fechar o contrato somente depois que dispuserem de verba.
Ao fazer isso, você jogará fora sua felicidade. = Se fizer isso, você jogará fora sua felicidade.

Quando se empregam verbos regulares no subjuntivo, torna-se ainda mais útil a dica dada a princípio, qual seja, observar a presença da preposição (junto ao infinitivo pessoal) e da conjunção (junto ao subjuntivo), sobretudo quando se trata do tempo futuro, dada a semelhança formal já mencionada:

Ao sair da sala, feche a porta. = Quando sair/ na hora em que sair da sala, feche a porta.
Ao dirigir desse jeito, você levará multa. = Se dirigir desse jeito, você levará multa.
Depois de entendermos a questão, tudo ficará bem. = Quando entendermos a questão, tudo ficará bem.
Vou esperar até ele vender tudo.  = Vou esperar até que ele venda tudo.
Não faça nada sem ela mandar.  = Não faça nada sem que ela mande.

Maria Tereza de Queiroz Piacentini - Diretora do Instituto Euclides da Cunha e autora dos livros "Só Vírgula", "Só Palavras Compostas" e "Língua Brasil - Crase, pronomes & curiosidades" - www.linguabrasil.com.br

 
0 Comentários